Povos do mundo inteiro se juntam no aterro do flamengo no Rio de Janeiro, para discutir os problemas ambientais e econômicos do mundo, a cúpula dos povos oficialmente foi aberta no dia 14 de junho de 2012 onde os representantes dos movimentos sociais do mundo inteiro já começaram a discutir as principais temáticas da cúpula “linkando” com o Rio+20. Inicialmente podemos ver os povos reunidos em um único pensamento o de transformar o mundo, em mundo igualitário e justo.

E neste contexto atual das nossas vidas rumo ao mundo justo, os jovens da Pastoral da Juventude do estado de São Paulo, representado pelos jovens, Julio, Bruna, Viviane, Daniela, Franciele todos da Coordenação estadual juntamente com Solange e Eder que representam a assessoria do Regional Sul1 se juntam aos demais jovens da Pastoral da Juventude do Brasil, e dos outros movimentos sociais do mundo inteiro, para discutir o rumo do mundo no quesito sustentabilidade.

E mal descemos nas terras quentes do Rio de Janeiro já sentimos o clima dos povos do mundo inteiro as discussões rumavam nos taxis, pontos de ônibus, praias e bares todos numa sintonia só, Rio+20 X Cúpula dos Povos, alguns com muita convicção e sabedoria sobre as duas reuniões outros mal sabia o que dizer sobre as reuniões.

Chegando ao alojamento da juventude, na UFRJ vivenciamos a melhor experiência de nossas vidas com as outras juventudes do mundo, onde já havia até bairros das comunidades que lá estavam, e como bons pejoteiros já fomos convidados a participar e protagonizar uma reunião no inicio da manhã de sábado, então montamos nossa barraca do Subão onde 5 de nós dormimos no aconchego do calor uns dos outros e no sábado já as 7h de pé e na reunião pensando a metodologia que aplicaríamos na nossa roda de conversa com os povos da cúpula, pensamos na metodologia e seguimos para o Aterro do Flamengo, onde encontramos nossos amigos da pastoral da juventude da arquidiocese de rio de janeiro, que estavam numa mesa de debate sobre alimentação saudável, participamos um pouco e seguimos para nossa tenda onde daríamos inicio nas nossas atividades do dia.

Impossível não lembrar o trajeto até nossa tenda, passávamos pelas outras tendas onde as discussões já ferviam e nos animava a chegar à nossa tenda para darmos inicio a nossa roda de conversa, onde íamos refletir sobre Convergências das juventudes para defesa dos bens comum e contra a mercantilização. No inicio ficamos um pouco preocupados, pois não tinha muita gente, então redefinimos algumas coisas e fomos buscar o nosso publico divulgando a nossa atividade por todo aterro, e deu certo, logo depois já estávamos na nossa tenda discutindo e refletindo sobre as defesas do bem comum e contra a mercantilização, e desta roda tiramos um documento que se torna oficial da juventude presente na cúpula para juntarmos aos demais documentos e nos fazer presentes na luta por um mundo verdadeiramente sustentável.

E assim foi por todo o sábado, muitas rodas de diferentes e ricas construções. E nesta mesma tarde de sábado alguns de nossos jovens juntos com uma diversidade de povos tomaram a favela da Rocinha e puderam se alimentar da experiência daquele povo que tanto sofreu e alguns ainda sofrem para ter uma moradia digna. O mais rico e belo foi ver aqueles jovens voltando todos entusiasmados para dar continuidade na luta por um mundo justo e fraterno.

Já no sábado à noite, voltamos para o alojamento, para alinhar e sintetizar as conversas da nossa tenda, protagonizada pela Pastoral da Juventude nas presenças da Bruna Mota do nosso regional e da Paulinha Grassi do Sul levando nossa voz nas comissões formadas na cúpula e em toda organização do evento.

E como não somos de ferro juntou a juventude de São Paulo com a juventude do nordeste e fomos ganhar o Rio de Janeiro começando pela famosa LAPA e encerrando o dia nas belas areias de COPACABANA. E agora o resto desta historia vamos aguardar o retorno da nossa delegação para nos contar, porque eu por mais uma vez não pude ficar até o fim por motivos de trabalho afinal alguém tem que trabalhar, né.

Eder Francisco da Silva
Assessor da Pastoral da Juventude Arquidiocese de São Paulo

Posts Relacionados