Dia dezoito de maio embarquei de Marabá para o Chile. Antes fiz uma parada em Belém e outra em São Paulo. Em Guarulhos-SP me encontrei com os queridos companheiros e companheiras Secretários/as Nacionais das Pastorais da Juventude, Sarah, Laécio e Danielly. Além deles, pude também encontrar os amigos Alex da Juventude Franciscana (JUFRA) e Félix da Articulação da Juventude Salesiana (AJS). Nossa delegação contaria com treze pessoas no total (09 jovens, 03 assessores e 01 bispo). Todos iriamos para o 8º Encontro da Pastoral Juvenil do Cone Sul, celebrado na comunidade Padre Hurtado, nas cercanias de Santiago do Chile.

Viajamos os quatro secretários das PJs, no mesmo voo, no dia dezenove. Foi um voo bem tranquilo. Demorado, mas tranquilo.

Chegamos ao Chile e descobrimos que no mesmo voo também havia Pe. Ronald, assessor da juventude do Regional Nordeste IV (PI). Ainda no aeroporto, nos encontramos com Felix e com a delegação Uruguaia, que haviam chegado há pouco. A recepção foi muito boa! Revi amigos e conheci outros que se tornariam muito importantes.

A turma da PJ do Chile nos levou então para o local do encontro. Era num Centro de Espiritualidade dos Jesuítas numa comunidade chamada Pe. Hurtado. O nome era do padre que ajudou a construir aquilo tudo e que tanto contribuiu para que o Chile e a Igreja chilena se aproximassem do Cristo nos mais necessitados. Por isso e por mais, é Santo! Oficialmente diante da Igreja, mas, sobretudo no coração e na mente do povo chileno. Estávamos em lugar Santo! Não seria possível não sair profetismo daquele lugar, especialmente nestes dias de encontro.

Já chegamos para o almoço. Logo depois tivemos a primeira tarefa: reunião da equipe da PJ Cone Sul, da qual eu participo como delegado do Brasil. Além de mim, participaram pelo Brasil, Félix (AJS), Pe. Toninho e Dom Vilson. A reunião foi para fechar algumas pautas do encontro e para iniciar a conversa em torno do Encontro Latino Americano da PJ, que será em outubro, no Paraguai. Foi proveitosa, mas muito cansativa. Eu já estava há mais de 24 horas sem dormir e cansado do rojão dos aeroportos… Isso atrapalhava muito na atenção às questões, pois ainda tinha que entender o espanhol dos/as companheiros/as dos outros países.

Falando em idioma, senti que isso não foi, em momento algum, entrave para nos entendermos. Éramos mais ou menos 60 pessoas que falávamos duas línguas, o espanhol e o português. Claro que sem falar que a delegação paraguaia nos presenteou em vários momentos com nossa língua mãe, o guarani. Foram momentos de verdadeiro pentecostes!!!

O encontro tinha como lema “Vão e anunciem a boa noticia a toda criação” (Mc 16.15). Estávamos lá para refletir sobre nossa missão, à luz dos horizontes traçados no 3º CLAJ.

No primeiro dia tivemos o primeiro momento do VER. Dedicamos um tempo para avaliar nossa prática, refletindo a partir do nosso cotidiano, com a ajuda da lectio divina, nosso ser integral.

No segundo dia, continuando o VER na nossa metodologia, tivemos dois painéis. O primeiro foi uma analise de conjuntura feita por Marcelo Neira, assessor da PJ em Santiago. Ele trouxe dados interessantes sobre a realidade em que vive o/a jovem latino-americano/a, especialmente, nos países do cone sul. Especial atenção se deu aos temas trabalho, educação e violência. No segundo painel, tivemos a exposição de quatro jovens, um/a de cada pais, falando da realidade, agora a partir de suas experiências vividas nos meios específicos: rural, estudantil, indígena e urbano.

A Leticia, uma jovem do Uruguai falou sobre a sua realidade enquanto jovem camponesa e os desafios que isso traz para sua vida. Depois foi a vez de Natalia, jovem do Paraguai que apresentou a realidade indígena em que está inserida. A partir da realidade estudantil, Sarah, do Brasil, apresentou os desafios dos jovens brasileiros quanto à educação. Por fim, Victor do Chile apresentou a realidade vivida na cidade com as perspectivas e desafios da evangelização a partir deste lugar.

A partir das falas de Marcelo, dos/as jovens e de nossa experiência pessoal, partimos para o JULGAR à luz dos horizontes do 3º CLAJ. A partir destes pontos, logo começamos a discutir nosso AGIR, enquanto discípulos/as missionários/as de Jesus de Nazaré, dentro e fora da Igreja, compreendendo que nossa ação pastoral deve sempre ligar fé e vida, nunca tirando os pés do nosso chão sagrado da América Latina.

Algo que precisa ser destacado é a presença dos/as assessores leigos/as, padres e bispos. Não que isso seja mais importante que a presença dos/as jovens, mas é que mostra o verdadeiro desejo de caminharem conosco, sem desconsiderarem nosso protagonismo. Mesmo com tantos adultos, era visível a direção juvenil do encontro.

Tivemos ali a presença de quatro bispos. Dois deles efetivamente durante todo o encontro: Dom Vilson, do Brasil e Dom Arthuro, do Uruguai. Dom Vilson, sempre querido, foi para nós muito importante, porque sempre falava da historia da PJ na América latina. Testemunha ocular dos tempos em que éramos mais fortes e mais articulados entre os países.

Momento singular foi também o passeio que a turma do Chile organizou. Visitamos alguns lugares importantes para as comunidades do Chile. Local marcante foi a capela onde Pe. Hurtado está sepultado. Lá tivemos um momento forte de oração. Depois seguimos para o Cerro San Cristóbal, onde celebramos a eucaristia e visitamos a Virgem Imaculada, Mãe de Santiago, uma estatua de mais ou menos oito metros de Nossa Senhora. Linda! De lá podíamos ver toda a cidade de Santiago e toda a região.

Depois fomos até o centro da cidade, onde passamos pela Praça Central, pela Catedral, pelo palácio do governo e enfim fomos recepcionados pelos/as jovens da “Vicaria Esperanza Joven”, uma espécie de Instituto que trabalha com os/as jovens do Chile. Foi uma festa boa! Revi lá o querido amigo pe. Francisco Llanca, ex-assessor da PJ do Chile e agora Vigário da Esperanza Joven. Vimos os trabalhos realizados lá e como isso tem mudado a realidade dos/as jovens daquele lugar.

 

Enfim, foram muitos os momentos marcantes nessa passagem pelo Chile. Foi tempo de verdadeiro pentecostes, mas também de Páscoa! Sim! Páscoa, porque celebramos a vida! Vida de tantos jovens do cone sul e da América Latina, mas de maneira muito especial, a nossa vida! Vida doada em favor da vida destes outros jovens! Tanto que as vezes nos esquecemos que nós mesmos somos, também, jovens. Lá pudemos experimentar um pouco desse sentimento de cuidar dos outros, sem deixar de cuidar de nós mesmos, de nossa juventude!

Que o 8º Encontro da Pastoral Juvenil seja exemplo para nós e para nossas pastorais! Que ele nos impulsione a sermos sempre protagonistas da nossa ação, mas não deixando nunca de nos cuidarmos e tendo sempre a pessoa e o projeto de Jesus de Nazaré como horizonte para nossas vidas e de tantos e tantas jovens!

Que Padre Hurtado, que sempre trabalhou duro pela vida do povo chileno nos inspire e nos encha de amor maior pela causa do Reino!

Marabá, 05 de junho de 2012

Autor/Fonte: Thiesco Crisóstomo
Francisco Antonio Crisóstomo de Oliveira
Secretário Nacional da Pastoral da Juventude
Diocese de Marabá – CNBB Regional Norte 2

Posts Relacionados