Com grande alegria, lhes escrevo, para depor como foi este III ERPJ, tudo começou no dia em que o povo do GT da Caixa da Região Sé e Eu nos reunimos para prepararmos a caixa da juventude para os jovens da Região Sé, e recebi a notificação do III ERPJ, e fui chamada a estar neste lindo encontro nas Terras Quentes de Marília.

Senti uma grande emoção ao saber que estaria em meio a tantos jovens, e Esperei com ansiedade de que este dia chegasse! Cada dia que passava, esperava, esperava e esperava, com muita gana, com muita alegria, com muito amor.

E sabe de uma coisa? Sempre pedia ao Pai Moreno para que Ele permitisse a minha ida a este encontro, e foi o que ocorreu, no dia da viajem reencontrei muitos jovens que me cativaram, jovens com quem cultivei grandes laços de amizade, de amor e de muita alegria, mesmo que tivéssemos passado um dia árduo de trabalho e partir direto para uma longa estrada que nos levara para o III ERPJ, toda a nossa fé, motivação e felicidade, fez com que esquecêssemos aquele cansaço.

Depois de uma longa viajem de São Paulo até Marília, ao chegarmos no Colégio Cristo Rei estava garoando, chegamos ao local onde não conhecíamos a cidade, o bairro, mas sentíamos o calor e o amor de todos os jovens que já estavam no local.

Alguns jovens de outras cidades Eu já conhecia, mas outros não, isso é tão mágico! Porque é mágico? Porque ali num ambiente onde só tem Pjoteiro e Pjoteira, todos passamos a ser um só! Todos numa só força! Num só pensamento, e num só coração!onde temos o nosso próprio jeito jovem de ser, onde somos a Igreja Jovem.

E a acolhida, foi tão calorosa, tão envolvente, de muita paixão! Que gostoso sentir o carinho dos jovens.

Depois da acolhida, fomos acompanhados para nossas instalações, nos acomodamos, e tomamos café da manhã, ali víamos o rosto de jovens que também viajaram de muito longe, para estarem ali, e todos muito animados!

E após o café da manhã, fomos recepcionados pela equipe que ali estava coordenando as atividades do encontro, depois houve o momento de mística e espiritualidade, e as oficinas.

Tantos rostos lindos e diferentes, cada qual com seu traço, expressão e personalidade, em meio à diversidade o que me encantou foi a alegria de viver, a alegria de celebrar a vida, de cultivar laços de amizade, carinho, e muito amor! A nossa luta e a defesa pela vida da juventude, junto com as pastoral da terra, IPJ, Cebs, (e demais pastorais), ali juntos por um mesmo objetivo, pela mesma causa!

Cada grito, cada palavra, cada palestra, cada música que cantávamos, em meio à mistura das vozes de outros jovens que arrepiava, pois cada cifra, cada letra cada nota era com muito sentimento, com a alma, com amor, e isso é uma maravilha, algo especial que não tem como explicar, só estando ali presente e vivendo aquele acontecimento mesmo!

Em nossas oficinas, plenária, palestras, enfim, em nossas atividades, passamos por um processo de muito aprendizado, troca de experiências, muita criatividade dos jovens, surgiram novas idéias, até novos projetos surgiram para serem realizados nos grupos de base e comunidades cada qual com sua realidade, e também houve muita riqueza e informações e conteúdos.

O esforço e a entrega de D. Zumbi, é um exemplo de vida, por sua luta, o admiramos, pois D. Zumbi não demonstrou cansaço em momento algum, pois cancelou sua viajem de avião, e passou por uma longa jornada de viagem para estar ali conosco, onde nos falou sobre sua caminhada ao longo de sua vida. E celebrou a missa na sexta-feira à noite, onde vivemos momentos de emoção durante a celebração.

Após dois dias de convivência e de muito trabalho, no sábado 09 de junho de 2012, fomos enviados para a missão , sendo cada grupo enviado para uma cidade diferente. Foi um momento de muita emoção quando todos aqueles jovens Pjoteiros e Pjoteiras pegaram suas malas em direção ao portão do colégio, indo a destino dos ônibus, e recebendo o sinal de envio com o óleo, foi um dos momentos que mais marcou antes de chegarmos ao nosso destino.

Fui enviada para o Assentamento 80 em Presidente Bernardes, com pessoas maravilhosas que já conhecia e outros que conheci no encontro regional, durante a viajem seguimos com a troca de experiências. E nunca havia ido num Assentamento, chegando no local da missão, fomos muito bem recebidos pela coordenadora da pastoral da terra, e por sua família , realizamos uma dinâmica para apresentar nos e depois nos dividimos em sub-grupos para realizarmos a missão no Assentamento Palu , Rodeio e 80, pois a distância de uma casa à outra era grande.

Cada casa, cada família, uma história de vida diferente, rostos felizes, em meio à luta e as dificuldades, que não os deixa desanimar, um exemplo para nós, e a forma de como cada um de nós fomos recebidos nas casas é de se admirar, como estas famílias demonstraram tanto carinho pelo próximo, como o amor ao próximo é vivido no Assentamento é de se maravilhar, e a fé que cada uma dessas pessoas tem estampada em seus rostos. É a fé que os move, e os faz vencer na luta pelas suas terras, tomemos como exemplo a vida deste povo tão lindo!

A semente quando plantada, deve ser regada, cuidada, quando ela cresce, continuamos regando, e quando ela floresce , devemos continuar cuidando desta planta, pois não devemos deixá-la desanimar diante dos desafios, lutando assim como o Povo do Assentamento.

Deixamos a palavra seguindo o caminho que Jesus nos ensinou, e vivenciamos o evangelho com nossos Irmãos e irmãs, onde testemunhamos a fé , assim como Deus escolheu Moisés para falar com o Povo de Israel , porem ele não sabia o que falar ao seu povo, mas o Espírito Santo usou de Moisés para falar ao povo, e o mesmo nos aconteceu, chegamos nas casas, vivemos o momento da partilha com as famílias, e no momento do Evangelho a leitura de cada passagem da Bíblia que foi lida às famílias, era uma resposta às famílias de acordo com suas histórias de vida. Deus nos prepara no momento certo e na hora certa, esse é o resultado do testemunho de nossa fé, pois fomos inspirados na proposta de Jesus Cristo e animados pelo Espírito Santo.

Após a missão, voltando para Presidente Prudente, nós do SP1, RP2 e SUB APARECIDA criamos juntos uma Paródia da Música Guaranis em homenagem aos 40 anos da PJSP:

Ah como é linda a amizade
Ver crescer em nossas bases
As sementes do amanhã

Ah o estado de SP
Visitando os assentados
Fazendo a Missão

Da Pastoral da Juventude
Que tem como virtude
A força de lutar

Ah 40 anos da PJ
Construindo a história
Do hoje e do amanhã

E assim com alegria
Caminhando em Romaria
Pra cumprirmos a Missão

Com Testemunho e Esperança
Construindo a Aliança
Numa só força e coração.

Uma pena que não deu tempo de apresentarmos esta música a todos os Pjoteiros e Pjoteiras, mas esta música ficou marcada para todos nós, pelos 40 anos da PJ.

Ao chegarmos à cidade de Presidente Prudente, no local da Romaria, onde os coordenadores já estavam trabalhando desde cedo com muito empenho preparando cada detalhe da celebração da Missa para a Juventude, e para a Romaria, sem descanso, sem parar um segundo.

Mas todo o trabalho, o esforço e a entrega desta linda equipe, teve um resultado espetacular, o sorriso, a alegria estampada no rosto de cada jovem, todos diferentes, mas ao mesmo tempo iguais, lutando em defesa da vida, dignidade humana, liberdade, igualdade, e pela causa do Reino de Deus, motivados pela fé.

Esta experiência trouxe muitos resultados positivos, grandes laços de amizade, e fez fortalecer mais ainda o amor pela juventude, quando conheci a PJ me encantei, do encantamento me apaixonei, e hoje eu amo a PJ.

Viviana Brassel
PJ SP1 – Região Sé – Setor Bom Retiro / GT Comunicação Equipe RSÉ

Fotos: Viviana Brassel

Posts Relacionados