Missão

Inspirados no documento de Puebla, quando a Igreja fez a opção preferencial pelos jovens e pelas jovens, bem como nas orientações para a Pastoral da Juventude do Brasil e da América Latina, podemos definir que a nossa MISSÃO é:

– Organizar a ação pastoral a partir e junto à juventude – “jovem evangelizando jovem”;

– Possibilitar e acompanhar os jovens e as jovens a descobrir, ouvir, seguir e comprometer-se com Jesus Cristo e seu projeto, integrando a sua fé com a vida e fortalecendo uma espiritualidade libertadora;

– Fortalecer a Igreja libertadora, a partir da experiência do Cristo Ressuscitado, acolhendo os jovens e as jovens na comunidade eclesial percebendo-os e recebendo-as como sinal da novidade da jovialidade de Deus;

– Possibilitar crescimento e o aprofundamento da fé para uma maior comunhão com Deus, com as pessoas e com o universo;

– Acompanhar a elaboração do projeto de vida, respeitando as opções vocacionais dos diversos ministérios na perspectiva do Reino de Deus;

– Partir da realidade pessoal, social, cultural e histórica e do momento atual, indo ao encontro deles e delas como são, tendo como referência o meio específico em que vivem;

– Garantir espaços de vivência em pequenos grupos e/ou comunidades, onde possam partilhar alegrias e tristezas, angústias e esperanças, reflexão e ação, oração e celebração, festa, e tudo o que são e querem ser, o que vivem, o que crêem, o que sentem, o que sonham e ousam projetar;

– Reafirmar a opção profética e transformadora pelos jovens e pelas jovens e empobrecidos e empobrecidas, colocando-se a serviço de uma nova sociedade;

– Criar espaços de participação da juventude na Igreja e na sociedade, percebendo meios eficazes para o exercício da cidadania e o despertar da militância;

– Contribuir para que os jovens e as jovens se tornem protagonistas da construção da civilização do amor, sinal profético do Reino definitivo e de esperança para a juventude na promoção da vida.

Fonte: PJ Maringá